Na montra

capa-poesia-ignor.jpg
mem_caldas001
A cidade das Caldas da Rainha viveu um momento de antologia com o lançamento, no dia 20 de Outubro de 2012, da reedição fac-similada do livro “Memórias das Caldas da Rainha (1484-1884)”, de Augusto da Silva Carvalho. Originalmente editado em Lisboa pela Livraria Ferin, em 1932, esta reedição é da responsabilidade da editora Textiverso, e teve o patrocínio do Eng. Ricardo Charters d’Azevedo. O livro tem 410 páginas mais um mapa em extratexto.
A apresentação esteve a cargo de um reputado caldense, o Dr. João Bonifácio Serra, historiador e investigador, e decorreu no Centro Cultural e de Congressos das Caldas da Rainha, com a colaboração da Associação Património Histórico – PH – Grupo de Estudos, na pessoa da sua actual Presidente, Dra. Isabel Xavier, que se associou à edição e à promoção da obra. mem_caldas002
João Serra traçou, de forma breve, o percurso de Augusto da Silva Carvalho, médico, professor e investigador de méritos firmados. A sua vasta e variada bibliografia, no domínio da clínica cirúrgica, epidemiologia e saúde pública e outros estudos, testemunha o seu interesse por várias áreas da ciência e da cultura, que vão da História da Medicina ao jornalismo médico, à História das estâncias termais e à História da fotografia. Foi mesmo director da revista Medicina Contemporânea e redactor e colaborador de muitos outros jornais e revistas, em Portugal e no estrangeiro. Os seus estudos na área da fotografia colocam-no com inteira justiça entre os pioneiros dessa arte em Portugal. Mas um dos temas que mais o fascinou foi a História das termas portuguesas, tendo feito e publicado excelentes estudos históricos e científicos sobre as Caldas de Monchique, as Caldas do Gerez e, sobretudo, as Caldas da Rainha. João Serra sublinharia que estas “Memórias” são sobretudo um estudo da história do Hospital Termal até 1884, data em que se assinala a chegada de Rafael Bordalo Pinheiro às Caldas da Rainha e o início da acção reformadora dos banhos caldenses encetada pelo arquitecto Rodrigo Berquó. Mas esta fase, segundo o apresentador, já não interessava a Augusto da Silva Carvalho, isso já era “outra história”.
Por outro lado, João Serra chamou a atenção para o facto de haver actualmente notícia de “banhos” nas Caldas antes de 1484, facto de que o autor ainda teve conhecimento e sobre o que, posteriormente, terá publicado um apontamento.
Outra chamada de atenção do apresentador foi no sentido de relativizar a ênfase dada por Augusto da Silva Carvalho ao papel da rainha D. Leonor, matéria que foi objecto de vários estudos nas últimas décadas e que, naturalmente, consideram de igual ou superior importância o papel de outras entidades ou instituições ao longo dos tempos.
A plateia interpelou depois o apresentador, que esclareceu algumas questões mais particulares. Ficou patente a importância desta reedição, tanto mais que o Centro Hospitalar passa actualmente por algumas vicissitudes de política administrativa, alegadamente com sede na Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo.