Artigos relacionados

Na montra

capa-Figueiro_docs.jpg

O excelente auditório do Edifício da Resinagem (nas imediações do Museu do Vidro), na Marinha Grande, acolheu o lançamento do 5.º volume dos  Cadernos de Estudos Leirienses que contou com a gentil colaboração da Câmara Municipal da Marinha Grande e com uma vasta plateia de cerca de uma centena de participantes. Foi no dia 12 de Setembro de 2015, pelas 16h00. Desta vez, com um especial destaque para assuntos da Marinha Grande, a edição em apreço tem 500 páginas e um leque de matérias que cobre praticamente todo o distrito de Leiria.

A apresentação geral do sumarento volume esteve a cargo do Eng. Ricardo Charters d’Azevedo que sumariou as matérias tratadas, num total de 32 estudos mais as habituais rubricas (museus, notícias, livros, homenagens, evocações, ligações e índices de revistas), apresentado um mapa do Distrito de Leiria e a distribuição homogénea por quase todos os concelhos.

 

Por sua vez, a apresentação dos textos/autores da Marinha Grande foi feita pela Prof.ª Doutora Cristina Nobre que, em síntese feliz, deu a conhecer as linhas gerais de cada um dos estudos. Sublinhou o destaque desta edição que contempla “A Instalação da Indústria Vidreira na Marinha Grande”, de Gabriel Roldão. E foi referindo sucessivamente os conteúdos dos outros: “Os lugares de Pedreanes e Engenho e o desenvolvimento industrial da Marinha Grande a partir do séc. XVIII”, de José Gonçalves; “A experiência industrial de Afonso Lopes Vieira”, de Cristina Nobre; “O espírito inventivo na Marinha Grande”, de Luís Neto; “Mata Nacional de Leiria: Aspectos Naturais e Evolução Histórica”, de José Nunes André e Maria de Fátima Neves Cordeiro; “Os periódicos do concelho da Marinha Grande”, de Carlos Fernandes; “Sindicalismo e Estado Novo – O “18 de janeiro de 1934” na Marinha Grande”, de Gonçalo Versos Roldão; e “Escolas Móveis – As Escolas Móveis de Picassinos (com alusão a algumas outras)”, de Luís de Abreu e Sousa. Deu ainda nota de uma tradução, por Luís Neto, de “São Pedro de Muel em 1877”, de Henri Faure; mencionou a imagem de “A Real Fábrica de Vidros da Marinha Grande”; e salientou as referências ao Museu do Vidro.

Houve ainda uma intervenção de Gabriel Roldão sob o tema “A importância e a divulgação dos estudos sobre a Marinha Grande” lembrando à Câmara e a outras entidades a responsabilidade que lhes é cometida de apoiarem estudos sobre a região, em particular estes Cadernos, e desafiou outros investigadores para colaborarem.

O Presidente da Câmara Municipal da Marinha Grande, Dr. Álvaro Pereira, encerraria a sessão, congratulando-se pela iniciativa ter sido levada a cabo naquele auditório e pela expressiva presença de tanto público.

Este volume conta, justamente, com a colaboração de 33 investigadores e insere ainda uma transcrição, um fac-simile e uma tradução, evoca o centenário Eng. Roberto Manuel Charters d’Azevedo e homenageia o Dr. Jorge Estrela, através do irmão. Dá ainda notícias culturais e elenca livros sobre a região.

Como habitualmente, segue-se a tertúlia em torno das matérias tratadas, o que acontecerá a 3 de Outubro, pelas 17h00, na Biblioteca Municipal de Leiria.