Artigos relacionados

Na montra

capa-Banda-tempo.jpg

No Celeiro da Casa do Terreiro, foi lançado, no dia 1 de Julho de 2017, o 1.º volume daquela que se designou Obra Póstuma, de Luiz-Manuel. É um livro de poesia de 182 páginas, edição da Fundação Caixa Agrícola de Leiria e produção da Textiverso.

Com apresentação do livro pela Professora Cristina Nobre, esta sessão constituiu também uma homenagem a Luiz Manuel Ferreira dos Santos, cidadão e escritor marinhense sempre amigo dos seus conterrâneos, que muito prezam a sua memória.

Escritor e tradutor bilingue (português e francês), Luiz-Manuel era natural da Marinha Grande. Radicado na Suíça desde Dezembro de 1962, vivia na cidade de Renens, perto de Lausana, onde faleceu a 27 de Maio de 2011. Por sua vontade foi cremado, e as suas cinzas foram deitadas ao mar de S. Pedro de Moel, junto ao farol do Penedo da Saudade onde se encontra o seu memorial. Publicou treze volumes de poesia, em português, francês e bilingues. Está traduzido em grego, russo, italiano e romeno.

 

Traduziu em francês numerosos poetas portugueses: Manuel Alegre, José Bento, António Luís Moita, José Gomes Ferreira, etc. Traduziu e apresentou em português, no semanário marinhense O Correio, já extinto, vinte cinco poetas suíços, dos quais vinte e três de expressão francesa (Suíça Romanda) e dois de expressão italiana (Ticino).

Foi convidado pelo Instituto Camões, em 1999, para integrar o grupo de poetas portugueses da diáspora que vieram a Portugal falar e ler poemas seus, publicados depois num número especial da revista Tabacaria, precedidos de uma apresentação do diretor da revista, o poeta Nuno Júdice.

Este volume, justamente com prefácio de Nuno Júdice, dá início à publicação da sua obra póstuma, uma parte cedida pelo autor e, depois, o restante, pela viúva, Janine Gotardi, ao Município da Marinha Grande, numa acção divulgadora da Fundação Caixa Agrícola de Leiria.