Título completo: Figueiró dos Vinhos – Coletânea documental

Autor: Miguel Portela

Colecção: Tempos & Vidas – 40

ISBN: 978-989-8812-50-6

N.º de páginas: 478

Preço: 20 euros

Disponibilidade: Disponível no promotor

 

Sinopse

Numa ampla investigação sobre fontes documentais medievais e modernas efectuada pelo autor ao longo dos últimos anos sobre o território e a região de Figueiró dos Vinhos, foi possível recolher um grande número de documentos históricos relativos à vida económica, administrativa, social e religiosa dos seus moradores, incidindo sobre factos e pessoas que protagonizaram a história local e que completam muitos acontecimentos de diversas temáticas da história nacional.

Muita informação com manifesta importância para a história de Figueiró dos Vinhos encontra-se arrolada nos livros notariais daquela freguesia, onde se podem resgatar e transcrever escrituras de dotes, compras, vendas, empréstimos, entre muitos outros registos.

Neste volume de quase meio milhar de páginas, oferece-se a todos os leitores, aos curiosos da história local e regional, aos investigadores e historiadores e a todo o público em geral um abundante conjunto de documentos, de 1135 a 1902, que atestam a importância de Figueiró dos Vinhos e do seu território.

Para os leitores atentos da história figueiroense, aqui fica esta edição extensa, que até hoje nunca tinha sido concretizada.

 

Título completo: Orla da Mata. 1 – Vida Rural e Povoamento

Autor: Luís Neto

Colecção: Tempos & Vidas – 39

ISBN: 978-989-8812-49-0

N.º de páginas: 300

Preço: 15 euros

Disponibilidade: Disponível no promotor

 

Sinopse

“Vida Rural e Povoamento” na orla da grande Mata Nacional é a monografia que faltava na historiografia marinhense, pois já alguns autores escreveram, com mestria, sobre a atividade industrial, sobre as elites locais e sobre o Pinhal de Leiria. Vem, assim, colmatar uma desvalorização que se tem feito, na historiografia local, sobre a agricultura e o povoamento, enfim, sobre a vida rural com o seu feixe de atividades e relações sociais. São aqui tratadas questões, por vezes surpreendentes, como a singular formação e desenvolvimento dos Casais e Lugares, os géneros antigamente cultivados, a ação dos Stephens na agricultura, a importância das ribeiras, as profissões ligadas à terra e os seus proprietários, as tributações e rendas, a pequena administração e ação judicial locais e suas incidências sobre o povo rural. Nessa dinâmica marinhense encontramos sempre casos singulares, fora do contexto e dos ritmos económicos nacionais e até regionais.

Fruto de investigação em fundos documentais pouco dados à luz, o autor laborou sem espartilhos académicos, embora com o maior rigor, procurando suscitar o interesse dos leitores em geral.

 

Título completo: Moagem Heritage

Autor: Acácio Sousa

Colecção: Tempos & Vidas – 38

ISBN: 978-989-8812-48-3

N.º de páginas: 96

Preço: Não disponível

Disponibilidade: Não disponível

 

Sinopse

O edifício da “antiga Moagem Leiriense” e a igreja anexa, de S. Francisco, faziam parte até ao séc. XIX, do mesmo conjunto arquitectónico e espiritual. Os Frades da Ordem de S. Francisco, que chegaram a Leiria no séc. XIII, para tratarem dos necessitados na Gafaria de Stº André, viriam a fixar-se do outro lado do rio, cerca de 1239, perto de uma fonte de águas cálidas, ou “sulfúreas”. Seria, todavia, com D. João I que o convento de S. Francisco de Leiria viria a ser beneficiado com obras notáveis, a partir de 1384, mas a linha de implantação do antigo edifício nem sempre foi a mesma, tendo sido entre os séc. XVI e XVII que o convento se consolidou numa silhueta em T, que chegou aos nossos dias.

Com a extinção das Ordens Religiosas em Portugal, em 1834, o espaço foi abandonado. Alguns anos depois, a igreja foi cedida à Ordem Terceira e o restante edifício conventual foi entregue à Câmara. Acabaria por ser instalada aqui a cadeia municipal e nada mais aconteceria até 1919.

Nessa altura, um grupo de comerciantes adquiriu o edifício, comprou equipamento, encomendou a Ernesto Korrodi a readaptação do edifício para unidade fabril e fundou a Companhia Leiriense de Moagem. Todo o edifício subiu um andar e a frontaria ganhou uma extraordinária dimensão de visibilidade. Mais de 70 anos depois, em 1995, a empresa encerrava.

Entre 2003 e 2005, tendo já o edifício novos proprietários, foram feitas as primeiras prospecções arqueológicas. Todavia, em 2012, tendo já como único titular, o Comendador Armando Lopes, este avançou com um novo olhar num projecto que queria garantir a alta qualidade e a dignidade de um espaço com História. Foi com esse espírito que nasceu o complexo “Moagem Heritage”, como legado patrimonial numa nova aposta urbanística.

 

Título completo: Elucidário do Pinhal do Rei

Autor: Gabriel Roldão

Colecção: Tempos & Vidas – 37

ISBN: 978-989-8812-46-9

N.º de páginas: 768

Preço: Não disponível

Disponibilidade: Disponível no promotor – Rotary Club da Marinha Grande [Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.]

 

Sinopse

O interesse pela história do Pinhal do Rei, Pinhal d’el Rei, também designado por Pinhal de Leiria ou, mais recentemente, Mata Nacional de Leiria, vem crescendo de forma exponencial. A criação de uma corrente de opinião sob a designação de APILEI – Amigos do Pinhal do Rei, em Janeiro de 2015, fez agitar a opinião pública através de diversas publicações na comunicação social e a partilha de conclusões com as diversas entidades que gerem administrativamente esta extraordinária floresta, tornando-se num acontecimento importante.

a obra de Gabriel Roldão, agora apresentada sob o título “Elucidário do Pinhal do Rei” e extraída de uma recolha mais lata designada “Elucidário da Marinha Grande”, constitui uma autêntica monografia do Pinhal de Leiria e pode ser usada como apoio e esclarecimento proveitoso capaz de servir aos leitores de um modo geral, como expressão de um hiato da História de Portugal que nos é comum, sendo não narrativa, mas elucidativa.

Título completo: A Santa Casa da Misericórdia de Porto de Mós - 500 Anos de História

Autores: Saul António Gomes e Kevin Carreira Soares

Colecção: Tempos & Vidas – 36

ISBN: 978-989-8812-37-7

N.º de páginas: 256

Preço: Não disponível

Disponibilidade: Disponível [contactar o promotor: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.]

 

Sinopse

Este livro que a Santa Casa da Misericórdia de Porto de Mós apresenta, no contexto e pretexto comemorativo do quinto centenário da sua fundação, é resultado de uma investigação documental rigorosa, mas ainda não exaustiva. O que se apurou, todavia, permitiu a escrita de uma primeira história desta instituição, na qual, aliás, se tecem observações historiográficas de utilidade para uma história geral comparativa das Misericórdias em Portugal.

Um dos autores, Saul António Gomes, escreve na introdução: «A Santa Casa da Misericórdia de Porto de Mós é de fundação quinhentista sendo uma das Irmandades mais antigas do distrito de Leiria e do país. O livro do Compromisso da Misericórdia, publicado em Lisboa, em 1516, serviu de guia normativo aos primeiros confrades da Santa Misericórdia portomosense, que viram formal e institucionalmente reconhecida a sua agremiação confraternal religiosa por carta de D. João III datada de 1542. É provável que este seja o ano fundacional, colocando Porto de Mós na galeria da segunda geração de fundações de Misericórdias portuguesas.»

Título completo: Francisco Caldeira de Castelo Branco Pará

Autor: Miguel Gorjão-Henriques da Cunha (com a colaboração de Rita van Zeller)

Colecção: Tempos & Vidas - 35

ISBN: 978-989-8812-26-1

N.º de páginas: 288

Preço: Não disponível

Disponibilidade: Ainda não disponível

 

Sinopse

A publicação deste trabalho corresponde a um sonho antigo do autor e, também, a uma homenagem.

O sonho é o de apresentar às novas gerações e, em particular, aos seus filhos e ao seu sobrinho Nuno, a figura de um antepassado que serviu Portugal numa época antiga que hoje se considera perdida, mas que pode e deve servir de exemplo de portugalidade, de serviço e de entrega à Pátria. Segundo Miguel Gorjão-Henriques, «Francisco Caldeira de Castelo Branco não foi, em muitos aspectos, melhor que muitos, mas foi um grande português, um herói das nossas conquistas, um servidor do seu Rei». E acrescenta: «Qualquer que seja o juízo que a História dos vencedores faça, foi indiscutivelmente um grande português, valente, determinado, que nunca perdeu a sua dignidade, mesmo nos momentos mais difíceis. Foi um dos que deu novos mundos ao mundo e contribuiu para a afirmação de Portugal e para a construção do Brasil. Serviu o seu País de acordo com os conceitos da sua época e da melhor forma que conseguiu, em tempos muito mais difíceis que os nossos, e, tudo visto, o seu exemplo pode certamente inspirar as novas gerações a ousar servir de novo o País, ainda que nos novos contextos. Servatis servandis, claro, conservando da sua história pessoal o que é bom e digno de exemplo e emulação, e afastando aquilo que, séculos passados, continua a não corresponder a uma conduta ética pessoal que cada vez mais se exige ser irrepreensível.»

Depois, a homenagem é, através da pessoa de Francisco Caldeira de Castelo Branco, ao Brasil e à cidade de Belém, presépio da Feliz Lusitânia, que neste ano de 2016 comemora os 400 anos da sua fundação.

 

Título completo: A Alcobaça de Domingos Alvão

Autores: Casa Alvão – Porto (fotos); Rui Rasquilho e António Valério Maduro (texto)

Colecção: Tempos & Vidas - 34

ISBN: 978-989-8812-25-4

N.º de páginas: 176

Preço: Não disponível

Disponibilidade: Não disponível

Sinopse

O grande edificado monástico e a sua herdade sustentados na imagem de um grande fotógrafo, envolvida numa levíssima moldura de palavra – eis o que poderia ser uma legenda para este livro.

Nele, Domingos Alvão transpira qualidade e paixão, segurando com sensibilidade a pedra, a terra, os homens e mulheres da transição da década de vinte para a de trinta do século XX.

Alvão registou a mudança no interior do mosteiro de Alcobaça, mostrando como o gótico medieval derrotou o barroco pós-tridentino. Mas o grande relâmpago surge quando comparamos o quotidiano de hoje com a vida do primeiro quartel do século XX.

Trata-se por isso de um livro histórico, de uma paragem num tempo de referência sem sobrevivência na memória dos vivos.

Rui Rasquilho e António Valério Maduro, por sua vez, interpretam as fotografias e contextualizam-nas no cenário do segundo quartel do século XX com textos que ajudam a perceber as alterações verificadas desde então.

 

Título completo: Estudos sobre o Mosteiro e coutos de Alcobaça

Autor: António Maduro e Rui Rasquilho

Colecção: Tempos e Vidas, 33

ISBN: 978-989-8812-20-9

N.º de páginas: 236

Preço: 15 euros

Disponibilidade: Disponível

[COMO ENCOMENDAR] 

 

Sinopse

A grande herdade de Alcobaça vem do século XII e avançou pelos séculos até 1833, deixando uma herança poderosa na agricultura da região. Cartas de povoamento e de povoação agregaram colonos agricultores que, com a ajuda do Mosteiro, difundiram a tela das plantas no território coutado. As granjas monásticas orientadas pelos monges conversos serviram de modelo agrário aos restantes colonos promovendo a inovação agronómica e as boas práticas de trabalho da terra, acabando na modernidade por extinguir o pousio e fomentar as culturas de regadio. Vinhas, olivais, cereais e pomares substituíram as matas de folhosas multiplicando os frutos da terra, criando abastança de géneros e mercancia sempre com o apoio real na circulação dos produtos pelo reino. As unidades de produção e transformação aproveitaram o motor hidráulico e desenvolveram-se em função das necessidades da economia.

A grande casa nasceu gótica e foi, no Portugal do século XIII, um modelo único de cobertura ogival sistemática, um espaço com deambulatório e arcobotantes usados pela primeira vez na arquitetura em Portugal.

A partir do século XV iniciou-se a administração comendatária que terminaria após a Restauração com a instituição dos abaciatos trienais. A tradição barrista do Mosteiro coincidiu com o período barroco que levou também à construção da nova fachada da igreja no início do século XVIII. A partir de 1833, em virtude dos ventos liberais, a comunidade abandona o Mosteiro e coutos.

Reúnem-se, agora, neste livro um conjunto de estudos parcelares publicados em diferentes obras referentes ao quotidiano monástico e à atividade rural da herdade e sua herança, pretende-se assim facilitar o acesso a estes textos dispersos e ajudar ao seu conhecimento.

 

Título completo: Maçãs de Dona Maria no Século XVII e a Comenda de São Paulo: O Tombo de 1608-1610

Autores: Élio Dias Marques e Mário Rui Simões Rodrigues

Colecção: Tempos & Vidas - 32

ISBN: 978-989-8812-13-1

N.º de páginas: 80

Preço: Não disponível

Disponibilidade: Não disponível

 

Sinopse

Neste livro publica-se um manuscrito do Arquivo Nacional da Torre do Tombo, respeitante a uma das "comendas novas" da Ordem de Cristo: o Tombo da Comenda de São Paulo de Maçãs de Dona Maria, elaborado entre 1608 e 1610.

Além da edição diplomática do mais importante documento seiscentista relativo a esta freguesia do Concelho de Alvaiázere, o livro inclui dois pequenos estudos: um sobre Maçãs de Dona Maria no século XVII e outro sobre o próprio tombo da comenda.

A obra é, ainda, valorizada por um glossário explicativo da linguagem do manuscrito e por um pequeno acervo de fotografias antigas da vila de Maçãs de Dona Maria.

 

Título completo: Esta Leiria de outras eras – O meu baú de recordações

Autor: Joaquim Vieira (pai)

Colecção: Tempos & Vidas - 31

ISBN: 978-989-8812-10-0

N.º de páginas: 364

Preço: 15 euros

Disponibilidade: Contactar Vida Plena - Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

Sinopse

Joaquim Vieira, leiriense nascido em 1919, que exerceu atividade comercial em Leiria durante cerca de sete décadas e que animou de forma empenhada um espaço de arte – a Galeria Capitel –, dá-nos neste volume um precioso testemunho acerca da vida quotidiana da cidade nos meados do século XX, com particular destaque para alguns dos profissionais e das figuras mais características da sociedade local, que ele foi conhecendo e acompanhando ao longo dos tempos.

Não escreve propriamente sobre as chamadas forças vivas, que outro foi o meio que frequentou, mas sim sobre as figuras que, pela sua popularidade ou relevância profissional, se destacavam na vida quotidiana da urbe, alargando depois as suas evocações, marcadas pela nostalgia da juventude e pela religiosidade que sempre conservou, a outros aspectos da vivência leiriense.

Sendo uma edição da responsabilidade da Junta de Freguesia de Leiria, Pousos, Barreira e Cortes, ela assume particular relevo pelo que representa de legado de um cidadão exemplar aos seus confrades, na homenagem que lhes presta eternizando-os num livro incontornável para o conhecimento da sociedade e quotidiano leirienses num período que ficou marcado pela ditadura do Estado Novo, pela 2.ª Guerra Mundial e pela Guerra Colonial.

 

Título completo: Peregrinação na memória – Datas e notas à volta de Cister

Autor: Rui Rasquilho

Colecção: Tempos & Vidas - 30

ISBN: 978-989-8812-11-7

N.º de páginas: 284

Preço: 20 euros

Disponibilidade: Disponível

 [COMO ENCOMENDAR]

 

Sinopse

Neste livro, as datas e as notas remetem-nos primeiro para a Roma cristã, apenas para registar o começo da peregrinação no passado, sem suposições, pois é sabido que o vago é inimigo da análise histórica.

Entre muitas referências, Rui Rasquilho escolheu simbolicamente o início da construção do maior mosteiro medieval, em 1088. Em contraponto ao poderoso mosteiro dos monges negros de Cluny e na data de 1098, o abade do mosteiro de Molesme, beneditino, resolveu recuperar o exercício da prática da regra de S. Bento e iniciou o ciclo dos Monges Brancos de Cister, no retorno à castidade, à pobreza e à obediência.

Referem-se, por isso, aos cistercienses a maioria das datas e das notas e, de um modo geral, os textos mais longos.

Fala-se também de acontecimentos incontornáveis para a reconstituição da linha do tempo, tendo em consideração que a clausura imutável dos cenóbios não corta a ordem do mundo.

 “Cister tendrá futuro? podemos responder siempre que sí. Hay realidades que van a pasar y van a desaparecer.” – palavras de D. Juan Martin Hernandez, abade de San Isidro de Dueñas, em 2012.

Servem-se assim vários leitores, seduzindo-os a ir mais além na avaliação crítica dos acontecimentos sem perder de vista a cronologia.

 

Título completo: A Marinha Grande nas Exposições Universais e Nacionais (1776 – 1957)

Autor: Luís Neto

Colecção: Tempos & Vidas – 29

ISBN: 978-989-8812-08-7

N.º de páginas: 224

Preço: Não disponível

Disponibilidade: Não disponível

 

Sinopse

As Exposições Universais ou Internacionais e também as de nível nacional, realizadas especialmente desde meados do século XIX, foram um fator de impulso ao progresso, designadamente nas técnicas industriais, na arquitetura, nas artes em geral, nas ciências, no conhecimento e propagação de grandes inventos. Por outro lado, foram mais uma oportunidade para a disputa imperialista daqueles tempos, em especial entre a Inglaterra e a França. E no caso de Portugal, um meio de propaganda e muitas vezes uma tentativa de afirmação do império colonial. Portugal foi mesmo um dos países pioneiros no caso das exposições industriais e agrícolas, mas para consumo interno.

Título completo: Elites Políticas de Leiria: 1910-2000

Autor: Acácio Fernando de Sousa

Colecção: Tempos & Vidas – 28

ISBN: 978-989-8812-06-3

N.º de páginas: 334

Preço: 20 euros

Disponibilidade: Disponível

 [COMO ENCOMENDAR]

 

Sinopse

Neste livro, que foi tese de Doutoramento em Ciência Política / Elites e Pensamento Político, o autor aborda a vida política leiriense durante todo o século XX, depois da implantação da República. Após a queda do regime dinástico, o Estado liberal continuou a manter a mesma estrutura na I República portuguesa, entre 1910 e 1926. Findou a transição familiar da Coroa e mudaram os destinatários do recrutamento político, mas mantiveram-se os mecanismos de carreira e sobretudo, a instabilidade política. Leiria foi um espelho muito próximo da realidade nacional.

Título completo: Um Bispo Segundo Deus, ou Memórias para a Vida de D. Manuel de Aguiar

Autor: Vitorino da Silva Araújo

Colecção: Tempos & Vidas - 27

ISBN: 978-989-8812-02-5

N.º de páginas: 464

Preço: 25 euros

Disponibilidade: Disponível

 [COMO ENCOMENDAR]

Sinopse

Bispo de Leiria de 1790 a 1815, D. Manuel de Aguiar constitui uma figura de prelado e «um dos vultos mais simpáticos e venerandos que têm enobrecido o episcopado português». Fundador, em 1880, do Hospital de Leiria, que ainda hoje ostenta o seu nome, ele foi também o responsável pela construção de um cemitério fora da Sé e do respectivo adro, nele fazendo construir a cripta dos Prelados onde viria a ser sepultado, embora, com o encerramento desse cemitério, os seus ossos tenham sido depois, no início do século XX, transferidos para a Sé. Foi ainda ele que mandou fundir, em 1801, sete dos oito sinos que tem a torre sineira, restaurou o seminário episcopal e fundou também o seminário ou colégio de meninas, junto ao Recolhimento de Santo Estêvão. O seu papel, durante as invasões francesas, foi decisivo, sobretudo no período que se seguiu, promovendo o apoio humanitário, o restauro da Sé, das outras igrejas incendiadas, do seminário e de diversos equipamentos, com excepção do Paço Episcopal (hoje sede da PSP) que foi completamente destruído pelos franceses.

severim capaTítulo completo: Manuel Severim de Faria e a sua ida a Maçãs de D. Maria
Autor: Ricardo Charters d’Azevedo
Colecção: Tempos & Vidas - 26
ISBN: 978-989-8812-00-1
N.º de páginas: 96
Preço: Não disponível
Disponibilidade: Não disponível

Sinopse:
Neste livro apresenta-se, de forma resumida, a figura de Manuel Severim de Faria, clérigo nascido em Lisboa, respigando o que outros autores escreveram mais ou menos desenvolvidamente sobre ele. Apesar da sua actividade intensa como sacerdote, historiador, arqueólogo, numismata, genealogista e escritor, incide-se especialmente na sua faceta de cronista de viagens, em particular na crónica da sua deslocação a Maçãs de D. Maria, no concelho de Alvaiázere, que ele aproveitou não só para ver a sua irmã, que aí vivia, como para passar por locais de culto mariano nos arredores de Maçãs, incluindo o da Nazaré.

capa grande guerraTítulo completo: O Jornalismo Leiriense e a Grande Guerra (1914-1918)
Autor: Joaquim Manuel Alves dos Santos
Colecção: Tempos & Vidas - 25
ISBN: 978-989-8044-86-0
N.º de páginas: 208
Preço: 30 euros
Disponibilidade: Disponível no promotor [Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.]
[COMO ENCOMENDAR]


Sinopse

O presente estudo constitui uma breve reflexão sobre a história da Grande Guerra de 1914-1918 e o acompanhamento integral, a nível jornalístico, por alguns repórteres estrangeiros e portugueses. Apresenta também algumas personalidades leirienses que estiveram no palco daquele conflito mundial e mostra como a imprensa local foi divulgando os acontecimentos.
Procede-se a uma abordagem da história de Leiria do início século XX e das suas principais mutações. O restauro da Diocese de Leiria, que havia sido perdida no século XIX, e o retrato fiel de uma região que vivia numa frágil República, são o pretexto para se conhecerem os principais acontecimentos de uma Leiria que chorou a partida dos seus filhos para a hecatombe da guerra. Muitos, infelizmente, não voltaram.

capa will chartersTítulo completo: William Charters - um oficial inglês em Leiria no século XIX
Autor: Ricardo Charters d’Azevedo
Colecção: Tempos & Vidas, 24
ISBN: 978-989-8044- 80-8
N.º de páginas: 512
Preço: 25 euros
Disponibilidade: Disponível Nov./13
[COMO ENCOMENDAR]

 

Sinopse:

Surpreendentemente, existem poucos livros recentes que apresentem a vivência, em pequenas cidades, de famílias durante o século XIX, em Portugal. Com a acumulação de conhecimentos que o autor foi obtendo com outras intervenções em livros e colóquios, não só devido à consulta de fontes primárias, mas aos livros que foi obtendo e consultando, foi possível uma primeira abordagem à cidade de Leiria. Uma deslocação a Berwick-upon-Tweed, no Reino Unido, permitiu-lhe compreender um pouco melhor as origens do seu tetravô, William Charters. E a descoberta da pedra tumular que regista o local de enterramento dos pais deste, bem como das suas irmãs, assim como do testamento de seu pai, Robert Charters, completaram o que faltava saber para encetar um ensaio mais abrangente.

Título completo: História da Misericórdia de Alcobaça - Esboço histórico desta Misericórdia desde a sua fundação até à actualidade
Autor: Francisco Baptista Zagalo
Colecção: Tempos & Vidas, 23
ISBN: 978-989-8044-82-2
N.º de páginas: 424
Preço: 15 euros
Disponibilidade: Disponível

[COMO ENCOMENDAR]

 

Sinopse:

A principal fonte de informação histórica relativa à Misericórdia de Alcobaça, assim como às demais instituições de Santas Casas noutros lugares do antigo couto alcobacense, é, ainda hoje, a monografia publicada, em 1918, por Francisco Baptista d'Almeida Pereira Zagalo. Publicação póstuma à qual se deu o título criterioso de «Historia da Misericordia de Alcobaça. Esboço historico desta Misericordia desde a sua fundação até á actualidade», é obra de um erudito, de formação médica e não historiográfica, mas dotado de inteligência superior, que ainda se mantém o trabalho mais amplo e coerente sobre a história da Misericórdia de Alcobaça.

capa_ocupa_litoralTítulo completo: 50 Anos de Ocupação do Litoral Oeste. O caso da freguesia de Pataias, Alcobaça

Autor: Paulo Grilo Santos

Colecção: Tempos & Vidas, 22

ISBN: 978-989-8044-75-4

N.º de páginas: 206

Preço: 15 euros

Disponível na Textiverso ou directamente no promotor [Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.]

[COMO ENCOMENDAR]

Sinopse:

A ocupação urbana do litoral é um fenómeno com especial expressão na segunda metade do século XX. No caso português foi feita quase sempre através da transformação e densificação de núcleos piscatórios em comunidades essencialmente turísticas, associadas a uma descaraterização urbanística dos lugares e à ocupação da orla costeira de forma desordenada.

Apesar dos inúmeros documentos legislativos produzidos nas últimas décadas, a rápida ocupação da orla costeira acabou por levar a uma gestão mais reativa que pró-ativa, evidenciando-se ainda a falta de articulação entre os planos e a consequente ausência de estratégia para uma gestão integrada das zonas costeiras.

O presente trabalho pretende fazer a análise desta ocupação da orla costeira, utilizando o litoral da freguesia de Pataias no concelho de Alcobaça como exemplo, tentando entender como se processou a sua ocupação e a aplicação dos instrumentos de gestão do território existentes.

 

capa_encontro_mgTítulo completo: Ao encontro da Marinha Grande – Circuitos da memória

Autor: Gabriel Roldão

Colecção: Tempos & Vidas, 21

ISBN: 978-989-8044- 72-3

N.º de páginas: 460+8

Preço: Não disponível

Disponibilidade: Disponível no promotor: Rotary Club da Marinha Grande [Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.]

Sinopse:

O que se condensa neste livro, cuja edição é da responsabilidade do Rotary Club da Marinha Grande, diz respeito à complexidade da fixação da história de um lugar e do seu povo, através da técnica de tratamento e ordenamento toponímico do concelho da Marinha Grande. As citações que se fazem estão subordinadas aos factos e elementos históricos que deram lugar ao crescimento da Marinha Grande como grande centro urbano, dinâmico pólo industrial e ninho de uma cultura social acima dos níveis a que o país está habituado. É, em síntese, uma colectânea de textos, contendo a descrição, rua a rua, justificativa e explicativa – sem exageros de pormenor – da riqueza histórica contida na descrição toponímica exposta nas placas das nossas ruas, sinais para a biografia de personalidades, notas sobre elementos tradicionais ou ainda de factos históricos que se prendem com a evolução económica e social desta terra, que enriquecem cada um dos arruamentos da malha urbana marinhense.

 

soares_barbosas_capaTítulo completo: Os Soares Barbosa – Ansianenses Ilustres

Autor: Ricardo Charters d’Azevedo

Colecção: Tempos & Vidas, 20

ISBN: 978-989-8044-66-2

Nº de páginas: 134

Preço: 12 euros

Disponibilidade: Disponível

[COMO ENCOMENDAR]

Sinopse

O conhecimento existente de dois insignes ansianenses como os Padres Drs. António Soares Barbosa  e Jerónimo Soares Barbosa era muito escasso, até na própria vila de onde são naturais e onde, apesar de tudo, são há muito recordados pela atribuição do nome de um deles a uma rua e o do outro a um colégio. De um modo geral, ignorava-se o que realmente foram, o que escreveram e o que seus contemporâneos opinaram sobre as suas obras, que são ainda hoje, mais de duzentos anos depois, lidas e estudadas em Portugal e no estrangeiro.

 

capa_minhas_memTítulo completo: As minhas memórias [1909-1939]
Autor: Raul Faustino de Sousa
Colecção: Tempos & Vidas, 19
ISBN: 978-989-8044-65-5
Nº de páginas: 176
Preço: não disponível
Disponibilidade: não disponível
Sinopse:
Natural da Marinha Grande, Raul Faustino de Sousa viveu em Leiria entre 1909 e 1939. Intensamente integrado na vida da cidade, a partir da sua entrada no Liceu Rodrigues Lobo, conheceu inúmeras pessoas e locais que descreve nestas “Memórias” com agudo sentido fotográfico, a que junta por vezes esquissos ou desenhos muito elucidativos, que ajudam a perceber a geografia das ruas, nos diversos estados evolutivos da urbe ao longo dos anos, a localização das casas particulares e comerciais ou instituições (teatro, escolas, Feira…) ou mesmo o aspecto das viaturas puxadas a cavalos ou motorizadas. Se atentássemos apenas os pormenores encantadores, as notas de rodapé, os desenhos, as correcções, quase pareceria inocente a forma como escreve. Inocente no sentido em que escreve como as recorda, desenha como se lembra, corrige como quem conta uma história oral. No entanto, conforme nos vamos adaptando à sua escrita, conforme vamos percorrendo os caminhos da sua cidade, que é também a nossa, conforme vamos reconhecendo um ou outro nome, de forma incrivelmente fluida, damos de frente com uma crítica social fortíssima e descarada. Deixamos para trás um modo mais “naif” e entramos em absoluto modo crítico.

mem_caldas_capaTítulo completo: Memórias das Caldas da Rainha (1484-1884)
Autor: Augusto da Silva Carvalho
Colecção: TEMPOS E VIDAS, 18
ISBN: 978-989-8044-63-1
Nº de páginas: 410 + extratexto
Preço: 20 euros
Disponibilidade: Disponível
[COMO ENCOMENDAR]
Sinopse:
O livro Memórias das Caldas da Rainha (1484-1884), que agora se reedita em fac-símile, afirmou-se, ao longo de muitas décadas, como uma das referências documentais mais influentes para o conhecimento da história do Hospital Termal das Caldas da Rainha e da região envolvente, até à década de oitenta do século passado, altura em que outras investigações se desenvolveram e outras metodologias se adoptaram. Originalmente editado em Lisboa pela Livraria Ferin, em 1932, assumiu-se então como o corolário de um demorado, exigente e rigoroso trabalho de investigação e sistematização documental, obrigando o ilustre médico, Augusto da Silva Carvalho, professor, investigador e fotógrafo, a empreender também uma acção de coleccionador que lhe permitiu edificar umas das mais importantes e significativas colecções particulares de documentação histórica sobre o Hospital Termal das Caldas existentes no nosso país.

mems_correio_lra_capaTítulo completo: Memórias do Correio de Leiria

Autor: Alda Sales Machado Gonçalves

Colecção: TEMPOS E VIDAS, 17

ISBN: 978-989-8044-54-9

Nº de páginas: 160

Preço: Não disponível

Disponibilidade: Não disponível

Sinopse:

O grande objectivo deste livro é dar a conhecer aos Leirienses a história dos Correios em Leiria, sobretudo desde a oficialização do Correio em Portugal pelo Rei D. Manuel I, passando pela mala-posta, mudas, estações de correio, introdução da distribuição domiciliária, carimbos nominais, carimbos de barras até às marcas do dia, caixas e marcos do correio e até pela Filatelia. Alda Sales Machado Gonçalves, grande investigadora da história de Leiria, designadamente na área da heráldica, da toponímia, do desporto amador, do bilhete-postal ilustrado e do património (fontes e pontes), dedicou-se ultimamente à colheita de elementos sobre o Correio de Leiria, detendo conhecimentos notáveis sobre a estrutura daqueles serviços, especialmente porque chegou a estagiar na sua juventude para Operador de Reserva dos CTT, em Lisboa.

couseiro_capaTítulo completo: Couseiro ou Memórias do Bispado de Leiria
Autor: Anónimo
Colecção: TEMPOS E VIDAS, 16
ISBN: 978-989-8044-53-2
Nº de páginas: 464
Preço: 25 euros
Disponibilidade: Esgotado
[COMO ENCOMENDAR]
Sinopse
:
Couseiro ou Memórias do Bispado de Leiria é o livro mais notável da bibliografia de Leiria, cobrindo principalmente os finais do século XVI até à primeira parte do século XVII. Dele se conhecem três edições: uma, datada de 1868, da responsabilidade do P.e Inácio José de Matos, eclesiástico do Bispado de Leiria; uma segunda, da responsabilidade do mesmo eclesiástico, de 1898, mas cujo título foi ligeiramente alterado para O Couzeiro ou Memórias do Bispado de Leiria, com apêndice; e uma terceira edição, que é a reimpressão da primeira, da responsabilidade do P.e António Francisco Pereira e publicada, primeiro, em fascículos no jornal "O Mensageiro", de 25 de Maio de 1978 a 25 de Setembro de 1980, e, depois, em livro encadernado, sem data. Estas edições, contudo, não são mais do que a transcrição de cópias de um manuscrito escrito entre os finais do século XVI e meados do século XVII, já desaparecido, mas que têm diferenças importantes, como escreve o P.e Inácio José de Matos no prefácio à segunda edição, de 1898.

capa_estrada_rm_lraTítulo completo: A Estrada de Rio Maior a Leiria em 1791
Autor: Ricardo Charters d’Azevedo
Colecção: TEMPOS E VIDAS, 15
ISBN: 978-989-8044-49-5
Nº de páginas: 160 + 4 cartografias
Preço: 25 euros
Disponibilidade: Disponível
[COMO ENCOMENDAR]
Sinopse:
A partir de um mapa topográfico existente no Instituto Geográfico Português, mandado levantar, por ordem de D. Maria I, em 1791, com o fim de determinar o percurso da Estrada Real desde a serra de Rio Maior a Leiria, ensaia-se um estudo alargado que se detém sobre os elementos concretos do mapa, do traçado à toponímia, mas muito especialmente sobre os seus autores porque, à excepção de um dos oficiais que o elaboraram, todos os outros têm ligações com Leiria. O extenso mapa de 2,38 m, a todos os títulos precioso, não só apresenta a orografia como indica as povoações e as propriedades particulares que, ao tempo, se encontravam de um e outro lado da nova estrada. Desde a antiguidade foram sendo usados cinco percursos diferentes entre Rio Maior e Leiria pelo que o delineamento da Estrada Real entre estes dois pontos, nos finais do século XVIII, obrigou a uma escolha, que teve razões, mas também consequências, técnicas, económicas e sociais.
capaTítulo completo: D. António Antunes, Bispo de Coimbra, filho ilustre da freguesia da Barreira - Leiria (1875-1948)
Autor: Pedro Moniz
Colecção: TEMPOS E VIDAS, 14
ISBN: 978-989-8044-42-6
Nº de páginas: 144
Preço: 12,50 euros
Disponibilidade: Contactar o promotor – Junta de Freguesia da Barreira (Leiria)
Sinopse:
D. António Antunes nasceu em 18-11-1875 na aldeia da Cumeira, freguesia da Barreira, concelho de Leiria. Aos 11 anos, foi matriculado no Seminário de Leiria e ordenado sacerdote a 17 de Julho de 1898. Foi nomeado Bispo Auxiliar de Coimbra em 1919, Coadjutor com futura sucessão, em 1924, e Bispo residencial em 1936. Durante o seu bispado: inaugurou a Casa dos Retiros (1937); reconstruiu a sede do C. A. D. C. (1939); e foram remodelados os três edifícios do Seminário, com a substituição dos telhados e consolidação das paredes (1942-1943). Em Outubro de 1936, abriu o Seminário Menor da Figueira da Foz.

capaTítulo completo: Invasões Francesas – Leiria, 5 de Março de 1811: O incêndio da cidade – 200 anos
Autor: Carlos Fernandes (org.)
Colecção: TEMPOS E VIDAS, 13
ISBN: 978-989-8044-43-3
Nº de páginas: 240
Preço: 15 euros
Disponibilidade: Disponível
[COMO ENCOMENDAR]
Sinopse:
A 5 de Março de 1811, há exactamente 200 anos, as tropas francesas, já espalhadas pela região centro do país, iniciaram os movimentos de recuo, desencadeando, nos locais por onde passavam, todo o tipo de acções violentas e represálias que culminavam invariavelmente com o incêndio de cidades e aldeias. Foi isso que aconteceu em Porto de Mós, em Alcobaça, na Batalha, na Redinha e em Pombal, nomeadamente. Mas sobretudo em Leiria: «A cidade de Leiria foi uma das terras que mais sofreu com a invasão dos franceses em 1810: incêndios, imundícies e desolação de toda a espécie, era o que nela se via» - escreveu Luz Soriano.

capa_moda_siteTítulo completo: Sua Excelência a Moda

Autor: Alda Sales Machado Gonçalves

Colecção: TEMPOS E VIDAS, 12

ISBN: 978-989-8044-39-6

N.º de páginas: 88

Preço: 10 euros

Disponibilidade: Contactar o promotor (Jornal das Cortes) [Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.]

Sinopse:

Este trabalho de Alda Sales Machado Gonçalves sobre as diversas modas ao longo dos tempos foi publicado inicialmente no Jornal das Cortes, em capítulos, entre Abril de 1999 e Junho de 2001. Já então suscitou a curiosidade dos leitores com informações extremamente interessantes, trazendo à colação curiosidades insuspeitas que nos deixam sempre maravilhados.

capa_couseiroTítulo completo: Quem escreveu O Couseiro?
Autor: Ricardo Charters d'Azevedo
Coleção: TEMPOS E VIDAS, 11
ISBN: 978-989-8044-31-0
Nº de páginas: 76
PREÇO: 9,5 Euros
Disponibilidade: Disponível.
[COMO ENCOMENDAR]

Sinopse:

Um dos livros mais citados e solicitados no âmbito da historiografia leiriense é “O Couseiro ou Memórias do Bispado de Leiria”. Além de o seu autor ser desconhecido, o livro «foi escrito há cerca de 400 anos, e as cópias manuscritas que hoje existem tiveram como base outras cópias, com os erros que tal acarretou», o mesmo se podendo dizer das três edições impressas que se fizeram desde 1868.

 

capaTítulo completo: Rostos com história

Autor: Carlos Fernandes

Colecção: TEMPOS & VIDAS, 10

ISBN: 978-989-8044-27-3

Nº de páginas: 560

Preço: 20,00 euros

Disponibilidade: Disponível no promotor [Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.]

Sinopse: Este livro, segundo o autor "é, em absoluto, uma manta de retalhos que nem sequer procurámos coser para ter qualquer consistência que não seja a que cada um dos textos contém. Isso não significa que, em termos globais, ele não represente uma história comum da nossa comunidade, respigada da história de exactamente duas centenas de pessoas ou grupos que, ao longo de duas décadas, fomos ouvindo, registando e publicando nas páginas do Jornal das Cortes".

capaAutor: Gabriel Roldão

Coleção: TEMPOS E VIDAS, 9

ISBN: 978-989-8044-21-1

Nº de páginas: 468

PREÇO: 20 Euros

Disponibilidade: Esgotado.

Sinopse:

Este trabalho genealógico encerra uma longa história que ocupou o autor durante mais de 18 anos. Longos trabalhos que lhe proporcionaram enorme entusiasmo e prazer.
Tudo começou com os velhos papéis do avô António Pereira Roldão, habituado que foi a passar para a escrita muitas passagens da sua vida. Também ele deixou dispersa entre esses papéis uma pequena organização genealógica descritiva, memória não muito extensa, mas conciso escrito sobre aquilo que afinal ele sabia ser importante e representativo desta grande família durante os mais de 300 anos que neste trabalho se reportam.  Já seu pai, Francisco Pereira Roldão, tinha anotado numa simples folha de papel almaço algumas referências genealógicas sobre os seus descendentes.
Impõe-se dizer que, para realizar um trabalho desta dimensão, é necessária paciência, respeito absoluto pela verdade, organização e ordem na recolha de informações e sobretudo, autodisciplina no desenvolvimento do trabalho. Por isso, as quase duas dezenas de anos decorridas reflectem também inúmeras interrupções em virtude do cansaço causado pela monotonia da investigação. Recorreu-se ainda, continuadamente, a hábitos profissionais antigos para ordenar e organizar todo o processo e, sobretudo, aplicou-se o rigor até ao limite das fontes de informação que ao longo deste tempo foi necessário recolher.

capaTítulo completo: DOUTOR D. FREI PATRÍCIO DA SILVA, O.S.A. – Um Cardeal leiriense, Patriarca de Lisboa (1756-1840)

Autor: Ricardo Charters d’Azevedo

Coleção: TEMPOS E VIDAS, 8

ISBN: 978-989-8044-20-4

Nº de páginas: 76

Preço: 6,50 Euros

Disponibilidade: disponível

[COMO ENCOMENDAR]

Sinopse:

Através dos “rostos” de alguns Leirienses nossos antepassados podemos aperceber-nos de como se vivia, confirmando que o esforço individual e a qualidade das prestações de cada um podem colocar lado a lado tradição e prosperidade, conservação e progresso.
A apresentação, neste livro, do Doutor D. Frei Patrício da Silva vem também nesta linha, procurando que os Leirienses possam reconhecer, e conhecer melhor, os seus filhos: indivíduos conhecidos, nascidos e vincadamente desta nossa região, que se sentem orgulhosos de o ser, mostrando, onde quer que venham a trabalhar, uma imagem da região de Leiria a partir das suas actividades, atitudes e das suas capacidades, afirmando-o: “somos Leirienses”!

capaTítulo completo: 10 anos NOTÍCIAS DE COLMEIAS: 1999-2009

Autor / Coord. editorial: Joaquim Santos

Coleção: TEMPOS E VIDAS,7

ISBN: 978-989-8044-19-8

Nº de páginas: 256

Preço: 25 euros

Disponibilidade: sujeito a disponibilidade no promotor: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Sinopse:

Este é o livro que apresenta os 10 anos do periódico NOTÍCIAS DE COLMEIAS. As edições ininterruptas deste mensário informativo, publicadas no formato de papel, traduzem o pulsar da vida de uma freguesia e do seu povo ao longo de uma década. No mês de Junho de 1999, um grupo alargado de Colmeenses juntou-se para uma reunião em que o tema central passou por se discutir a melhor forma de se fundar um jornal em Colmeias. Dez anos volvidos, o NOTÍCIAS DE COLMEIAS está um jornal amadurecido mas a resistir aos tempos difíceis de uma crise que arrasa pequenas e grandes empresas.

capa

Título completo: Era assim no Funchal

Autor: Cecílio Gomes da Silva

Coleção: TEMPOS E VIDAS, 6

ISBN: 978-989-8044-16-7

N.º de páginas: 96

Preço: 10,00 euros

Disponibilidade: disponível

[COMO ENCOMENDAR]

Sinopse:
Em 1991, o engenheiro silvicultor Cecílio Gomes da Silva (1923-2005) publicou no Jornal da Madeira uma série de artigos referentes a costumes e figuras de um quotidiano madeirense que, em boa parte, já nessa altura só sobrevivia na memória dos mais velhos. Anos depois, o mesmo periódico, no seu Magazine, republicou os textos qualificando cada «retrato» como «uma viagem à Madeira de outros tempos» e o conjunto destas lembranças, agora convertido em livro pela Textiverso, como «um importante trabalho, do ponto de vista etnográfico».

capa

Título completo: Viveiros

Autor: Cecílio Gomes da Silva

Coleção: TEMPOS E VIDAS, 5

ISBN: 978-989-8044-15-0

N.º de páginas: 80

Preço: 10,00 euros

Disponibilidade: disponível

[COMO ENCOMENDAR]

Sinopse:
Viveiros é, na perspectiva literária, uma aposta clara no poder da prosa realista. O título completo que Cecílio Gomes da Silva atribuiu ao volume (Viveiros — Pardieiros, Misérias) deixa inequivocamente vincada essa aposta. Se, como colaborador na preparação desta edição póstuma, aconselhei, porém, a supressão do subtítulo (e a redução, por conseguinte, do título à palavra que constitui, em primeiro lugar, o nome do local da Madeira onde a acção decorre), foi porque julgo prejudicial à própria índole dos contos a ênfase programática num miserabilismo social que não está de acordo com a isenção de mensagem que dá um sabor muito especial à prosa e à arte narrativa de Cecílio Gomes da Silva.

capaTítulo completo: Os Pescadores da Praia da Vieira – O naufrágio do Salsinha

Autor: Hermínio de Freitas Nunes

Colecção: TEMPOS E VIDAS, 4

ISBN: 978-989-8044-08-2

Nº de Páginas: 238
PREÇO: 20 euros

Disponibilidade: sujeito a disponibilidade no promotor: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

[COMO ENCOMENDAR]

Sinopse:
Especialistas e eruditos locais como Hermínio de Freitas Nunes, mais do que como discentes, são sobretudo necessários, como docentes ou investigadores, em quaisquer escolas que de facto queiram sair de si próprias e ser capazes de estudar algo mais do que o seu próprio umbigo (e é também isso que distingue as escolas).
Que pode haver, de resto, mais interessante do que a história de homens verdadeiros – homens corajosos – que é a história dos pescadores…?

capaTítulo completo: Filarmónica das Cortes (Vol. I – Da fundação às vésperas do Centenário)

Autor: Carlos Fernandes

Colecção: TEMPOS E VIDAS, 3

ISBN: 978-989-8044-11-2

Nº de páginas: 446

Preço: 20,00 euros

Disponibilidade: sujeito a disponibilidade no promotor: Filarmónica das Cortes

[COMO ENCOMENDAR

Sinopse:
Sendo os arquivos parcos em documentos, especialmente no que respeita aos primeiros 40 anos de vida da Filarmónica das Cortes, tradicionalmente fundada em 1878, mas com escritura oficial apenas em 1881, veremos que o volume de informação para esse período é relativamente restrito e fraccionário, não proporcionando mais do que uma imagem parcelar, aqui bem clara, ali mais difusa, às vezes negra, outras brilhante.
Em todo o caso, crê-se ter reunido um conjunto de elementos que, globalmente, deixam da Filarmónica das Cortes um retrato bem mais próximo do que ela foi na realidade, não só para esse período, mas também para o período que vai depois de 1922 a 1977, no qual, infelizmente, também se constatam alguns hiatos em termos de arquivo.

capaTítulo completo: Mestre Cordeiro - uma vida filarmónica

Autor: Carlos Fernandes e Vítor Cordeiro Gonçalves

Colecção: TEMPOS E VIDAS, 2

ISBN: 978-989-8044-10-5

Nº de páginas: 48

Disponibilidade: sujeito a disponibilidade no promotor: Comissão Organizadora da Comemoração do Centenário do Nascimento de Mestre Cordeiro / Casa-Museu João Soares

[COMO ENCOMENDAR]

Sinopse:
O texto deste livro não é propriamente uma biografia, pelo menos no sentido habitual do termo. O que se procurou foi juntar nele um conjunto de referências à actividade de António Cordeiro Gonçalves enquanto profissional – era um militar músico – e enquanto regente ou mestre de uma série de filarmónicas, sobretudo no concelho de Leiria, mas também fora dele, como Ourém ou Évora.
É indiscutível que nasceu para a música na Filarmónica das Cortes lá por meados da década de 20 do século XX, assumindo a breve trecho a regência dela, mas rapidamente fazendo valer os seus dotes naquela arte, subindo na carreira militar, como amanuense e como músico, de uma forma fulgurante, competente e contagiante.

capaTítulo completo: O Massacre da Portela - 200 anos

Autor: Carlos Fernandes (org.)

Colecção: TEMPOS E VIDAS, 1

ISBN: 978-989-8044-09-9

Nº de páginas: 96

Preço: 10,00 euros

Disponibilidade: disponível

[COMO ENCOMENDAR]

Sinopse:
Neste livro o autor/organizador tentou juntar uma pequena parte do que o testemunho, a crónica ou a história deixaram escrito para, volvidos exactamente 200 anos, se poder ter uma noção do que foram esses tempos amargurados dos nossos conterrâneos e dos que habitavam toda a região centro do país aquando da primeira invasão francesa. São apenas alguns escritos, dos muitos que se deram à estampa ou se encontram ainda por desvelar, mas aqueles que se entenderam mais significativos para ilustrar a efeméride.