Artigos relacionados

Na montra

ultimo_patamar_capa.jpg

Inserida na Feira do doce conventual em Figueiró dos Vinhos, ocorreu no passado sábado, dia 28 de Outubro, pelas 15 horas, na Biblioteca Municipal de Figueiró dos Vinhos, a apresentação do último livro de Fernando Brites, “Da Banda de lá do Tempo”, um romance de 408 páginas cuja trama tem início e fim em terras de Figueiró dos Vinhos. Foi produzido pela Textiverso e tinha sido apresentado inicialmente no dia 6 de Novembro de 2016 no auditório da Junta de Freguesia do Arrabal (Leiria).

 

A Biblioteca da Escola Básica de Maceira – Centro Escolar foi o local escolhido para o lançamento, no dia 21 de Outubro de 2017, do livro “Contos pouco prováveis”, da autoria de Ana Cristina Luz. Com 156 páginas, foi mais uma produção da editora Textiverso, de Leiria. Presentes, para além da autora, o editor, Carlos Fernandes, a Vereadora da Educação da Câmara de Leiria, Dra. Anabela Graça, o Presidente da Junta de Freguesia de Maceira, Sr. Vítor Santos, O Director do Agrupamento de Escolas Henrique Sommer, Dr. Jorge Bajouco, e a apresentadora, Dra. Maria do Céu Menezes.

Foi lançado em Leiria no dia 7 de Outubro de 2017, na Livraria Arquivo, o livro “Versos para meninos que comem sempre a sopa toda”, de Manuela Ribeiro, texto, e Ana Carolina Novo, ilustrações. Produzido pela Textiverso, este livro para a infância tem 24 páginas e grande formato (25x25 cm).

 

Foi lançado no passado dia 14 de Outubro, no Mercado de Sant’Ana – Centro Cultural, em Leiria, o livro “O 25 de Abril – Acontecimento, Identidade e Memória”, de vários autores, mas coordenado e organizado por Amílcar Coelho, Presidente da UGT União-Leiria. Edição Alicanto – Nossa Senhora das Areias, com produção da Textiverso, o volume tem 206 páginas.

Foi apresentado na Biblioteca Municipal Afonso Lopes Vieira, em Leiria, no dia 7 de Outubro de 2017, o livro “Os segredos do Lapedo”, da autoria de Paula Araújo. Produzido pela Textiverso, o volume tem 218 páginas.

Trata-se de um romance criado para jovens e em que os próprios jovens são os protagonistas. A partir de um contexto nas diferentes vertentes alusivas ao Vale do Lapedo, ao Abrigo do Lagar Velho e à descoberta do achado arqueológico de grande importância que foi a sepultura “do Menino do Lapedo”, a autora desenvolve um enredo de histórias, actual e dinâmico, com as experiências de um acampamento de três turmas de uma suposta escola da região de Leiria.

Foi reduzida a plateia, mas nem por isso a conversa entre os presentes deixou de ser interessante. E, mais até do que a aventura narrada no livro, sublinhou-se a importância de os livros sobre o Lapedo serem pretextos para suscitar a curiosidade dos leitores e, como consequência, uma ou mais visitas ao local, não só para conhecer o belo espaço mas também para aprender sobre a sua importância enquanto território de vivência humana desde a pré-história.

 

Desta vez, a equipa dos “Cadernos de Estudos Leirienses” foi até à Biblioteca Municipal de Alvaiázere para lançar o 13.º volume, o que aconteceu no dia 16 de Setembro de 2017. Tal como o volume anterior, tem 512 páginas, mais de metade das quais dedicadas ao concelho de Alvaiázere, e é uma edição da Textiverso, de Leiria. Na sessão colaborou o Município de Alvaiázere, que cedeu a sala e serviu um Porto de Honra, e a Al-Baiäz – Associação de Defesa do Património, que congregou investigadores para este volume de eleição. A apresentar o volume em geral, esteve o Dr. Mário Rui Simões Rodrigues, coordenador da edição, cabendo à Dr.ª Maria Adelaide Furtado, presidente da Al-Baiäz, a apresentação do dossiê sobre Alvaiázere. Na mesa estiveram ainda a Dra. Sílvia Rodrigues Lopes, Vice-presidente da Câmara Municipal de Alvaiázere, e Carlos Fernandes, o editor.

Foi na Biblioteca Municipal Afonso Lopes Vieira, em Leiria, que foi lançado, no dia 2 de Setembro de 2017, o livro de poemas “A minha aguarela”, da autoria de Luís Silva Sarraipa. Com 94 páginas, este livro é uma edição do autor, com produção da Textiverso, de Leiria. A apresentação foi feita pelo Padre Augusto Gonçalves, pároco das Cortes e da Barreira, e pelo Dr. João Diogo Loureiro. A sessão contou com vários momentos musicais em que foram cantados, pelo autor e pela esposa, vários poemas do livro, acompanhados à guitarra pelo autor e pelo filho.

No âmbito do Dia dos Avós, a ADPV – Associação de Desenvolvimento, Progresso e Vida de Liceia (Montemor-o-Velho) e a autora lançaram o livro A avó que sonhava o mar, de Lurdes Breda (texto) e Joana Rita (ilustrações), produzido pela Textiverso. A sessão decorreu no dia 16 de Julho de 2017, na sede da ADPV (antiga escola primária de Liceia), com apresentação de Filipe Monteiro (escritor e mágico), com a animação de Manuel Ribeiro (música) e de Alana Silva (dança). Estiveram presentes o Presidente da Câmara Municipal de Montemor-o-Velho e o Presidente da Junta de Freguesia de Liceia.

No Celeiro da Casa do Terreiro, foi lançado, no dia 1 de Julho de 2017, o 1.º volume daquela que se designou Obra Póstuma, de Luiz-Manuel. É um livro de poesia de 182 páginas, edição da Fundação Caixa Agrícola de Leiria e produção da Textiverso.

Com apresentação do livro pela Professora Cristina Nobre, esta sessão constituiu também uma homenagem a Luiz Manuel Ferreira dos Santos, cidadão e escritor marinhense sempre amigo dos seus conterrâneos, que muito prezam a sua memória.

Escritor e tradutor bilingue (português e francês), Luiz-Manuel era natural da Marinha Grande. Radicado na Suíça desde Dezembro de 1962, vivia na cidade de Renens, perto de Lausana, onde faleceu a 27 de Maio de 2011. Por sua vontade foi cremado, e as suas cinzas foram deitadas ao mar de S. Pedro de Moel, junto ao farol do Penedo da Saudade onde se encontra o seu memorial. Publicou treze volumes de poesia, em português, francês e bilingues. Está traduzido em grego, russo, italiano e romeno.

O Edifício da Resinagem, na Marinha Grande, foi o local escolhido para o lançamento, no dia 1 de Julho de 2017, do livro Marinha Grande em carne viva. 1 –  Revolta no Pinhal, de Fernando Luz. Edição do autor, o livro foi produzido pela Textiverso e tem 194 páginas. A apresentação esteve a cargo de Alexandra Luz e de Carlos Fernandes

Trata-se de um segundo livro, depois de “Revolta na Stephens”, apresentado em 2016. Como aconteceu no volume de estreia, o autor toma como base da sua trama alguns acontecimentos reais, que ficciona a seu jeito, dando-lhe os contornos que a história registou ou a memória evoca, às vezes lembrando as personagens que efectivamente estiveram nos acontecimentos, outras preenchendo o enredo com personagens criadas que, por assim dizer, dão “volume” àqueles acontecimentos.

O auditório da Biblioteca Municipal da Marinha Grande acolheu, no dia 24 de Junho de 2017, o lançamento do livro Orla da Mata. 1- Vida Rural e Povoamento, da autoria de Luís Neto. É um trabalho de 300 páginas, edição do autor, com produção da Textiverso. A apresentação foi feita por Carlos Fernandes e pelo autor.

“Vida Rural e Povoamento” na orla da grande Mata Nacional é a monografia que faltava na historiografia marinhense, uma vez que já outros autores escreveram sobre a actividade industrial, sobre as elites locais e sobre o Pinhal de Leiria. Este trabalho vem, assim, colmatar a desvalorização a que, na historiografia local, se tem submetido a agricultura e o povoamento, ou seja, a vida rural com a sua panóplia de actividades e relações sociais.