Artigos relacionados

Na montra

capa-Horizontes.jpg

Já está disponível o 4.º volume dos Cadernos de Estudos Leirienses. É uma edição da Textiverso, de Leiria, tem 430 páginas e a intervenção de 29 colaboradores. Foi lançado no dia 10 de Junho de 2015, no Museu do Vinho de Alcobaça, com apresentação do Prof. Doutor Saul António Gomes, que é o coordenador científico, e do Dr. Rui Rasquilho, ex-director do Mosteiro de Alcobaça. A sessão decorreu no âmbito da iniciativa mais alargada que foi a “Books & Movies”, promovida pela Câmara Municipal de Alcobaça, e contou com a presença do Presidente da Autarquia, Paulo Inácio, e do Director do Museu do Vinho, Dr. Alberto Guerreiro, também colaborador.

O Professor Saul Gomes fez a apresentação geral do volume, ressaltando que uma vez mais as matérias abordadas cobrem o Distrito de Leiria de norte a sul, de Pedrógão Grande a Peniche, passando por Figueiró dos Vinhos, Marinha Grande, Leiria, Batalha, Alcobaça e Nazaré, cumprindo os desígnios da publicação que é dar voz aos investigadores deste vasto território e, ao mesmo tempo, promover a coesão de uma comunidade que tem uma história e um património comuns tão ricos e diversificados. Salientou ainda a evocação feita a duas figuras recém desaparecidas: João Saavedra Machado e Jorge Estrela.

Por sua vez, o Dr. Rui Rasquilho, de uma forma muito assertiva e bem humorada, fez uma síntese dos oito trabalhos dedicados a Alcobaça nesta edição, que passamos a enunciar: – A importância da água e o sistema hidráulico cisterciense em Alcobaça, por José Pedro Tavares; – A construção da paisagem hidráulica no antigo couto cisterciense de Alcobaça, por António Valério Maduro, José Manuel de Mascarenhas e Virgolino Ferreira Jorge; – Retábulos da igreja monástica de Alcobaça, por Rui Rasquilho; – O Colégio de Nossa Senhora da Conceição de Alcobaça, 1648-1833, por Antonieta Vera Simões de Sousa; – Declínio e morte da Congregação Autónoma de S. Bernardo de Alcobaça, por Zulmira Furtado Marques; – Museologia alcobacense (I): antecedentes, pioneirismo e anomia, por Alberto Guerreiro; – Emanações do Oriente na cultura medieval dos coutos de Alcobaça – contributos para interpretação do contexto histórico, geográfico e artístico, por Jorge Araújo; e – Alfeizerão, centro portuário da Antiguidade por revelar, por António Jorge Figueiredo. Neste volume figura ainda uma transcrição sobre “A arrecadação dos bens do Mosteiro de Alcobaça” (1835).

Paulo Inácio, Presidente da Câmara, deu ênfase à iniciativa por ela se inscrever no âmbito de uma actividade que tem marcado o seu exercício, qual seja o de promover o património da Alcobaça e dedicar à cultura o espaço que merece e que reconhece ser um dos atributos do seu concelho.

No dia 13 de Junho, e no âmbito das comemorações dos 25 Anos da Inscrição do Mosteiro de Alcobaça na Lista do Património Mundial da Humanidade, decorreu, na Sacristia Nova do Mosteiro de Alcobaça, a primeira conferência do “Ciclo de Conferências sobre Estudos Monásticos Alcobacenses”. O tema foi “Monges, água e paisagem nos coutos de Alcobaça”, justamente plasmado neste 4.º volume dos Cadernos, e foi apresentado pelo autores, os Professores António Maduro, José Manuel Mascarenhas e Virgolino Ferreira Jorge. A segunda conferência será em Setembro, passando depois a ter periodicidade mensal no resto do ano e em 2016.

Os Cadernos de Estudos Leirienses-4 estarão disponíveis nas livrarias. Ou através deste sítio da internet, bastando encomendar à editora.