Artigos relacionados

Na montra

capaPlant_site.jpg

O concelho de Porto de Mós está em destaque no 6.º volume dos “Cadernos de Estudos Leirienses” que foi lançado no dia 12 de Dezembro de 2015, justamente na Ecoteca de Porto de Mós e com a colaboração desta instituição e do próprio Município de Porto de Mós. Edição da Textiverso, este volume tem 502 páginas e dedica àquele concelho catorze trabalhos, para além de muitos outros que contemplam mais de metade do Distrito de Leiria, da Nazaré até Figueiró dos Vinhos.

Presentes, para além do editor, Eng. Carlos Fernandes, o coordenador científico, Professor Saul Gomes, o Presidente da Câmara de Porto do Mós, Eng. João Salgueiro, e o arqueólogo Mestre António Jorge Figueiredo.

 

A apresentação geral do volume foi feita pelo Professor Saul António Gomes que, uma vez mais, ressaltou a importância objectiva desta  publicação, iniciativa sem paralelo no Distrito até à actualidade e, por isso, pretexto para concitar vontades e unir esforços no sentido do conhecimento e da divulgação do território e das suas gentes. Saul Gomes frisou ainda que se está a fazer história nestes Cadernos, estando ali já publicados textos e estudos que são matéria nova e incontornável no âmbito da historiografia regional e nacional. E reiterou o que escreveu na introdução ao volume: «Os Cadernos de Estudos Leirienses confirmam, mais uma vez, o seu papel de veículo de difusão e de valorização da vida cultural de um território plural, com um passado comum, acolhendo estudos de especialidade e de erudição, como também olhares mais gerais, todos eles, todavia, partilhando saberes e descobertas motivadores que importava publicar, partilhar e legar às gerações do futuro (...).»

Ao Mestre António Jorge Figueiredo coube depois a apresentação dos temas relativos a Porto de Mós, o que fez de forma descontraída e em pinceladas muito originais, chamando a atenção para a importância das questões suscitadas. Aqui ficam os títulos:

- Tesouros revelados dos Paços do Concelho de Porto de Mós, por António Jorge Figueiredo, Maria João Vilhena de Carvalho e Catarina Alarcão

- Sem água não há eletricidade! O caso da Central Lena em Porto de Mós, por José Manuel Brandão e Fernanda Reis de Sousa

- A luz na arquitectura – Castelo de Porto de Mós, por Silva Neto

- A morte do Barão de Porto de Mós, por Ricardo Charters d'Azevedo

- (Re)visitar o concelho de Porto de Mós no início do século XX, por Miguel Portela

- A Fábrica do Juncal nas memórias do seu fundador, por Maria Filomena Martins

- Os periódicos do concelho de Porto de Mós, por Carlos Fernandes

- Lembrando Francisco Furriel – Um homem multifacetado, por Armindo Vieira

- Transcrição: Da supressão do Convento dos Religiosos Agostinhos Descalços de Porto de Mós em 1819

- Fac-simile: O desastre da Escola Primária de Porto de Mós em 1936

- Congressos: Congressos & Colóquios

- A imagem: Gravura do castelo de Porto de Mós no século XIX

- Museus: Museu Municipal de Porto de Mós, por António Jorge Figueiredo

- Obituário: In memoriam Almirante Vítor Crespo, por Armindo Vieira.

Por sua vez, o Presidente da Câmara, Eng. João Salgueiro, congratulou-se por a apresentação deste 6.º volume dos Cadernos ter sido feita em Porto de Mós e por nele tão expressivamente se terem elegido tão variados e interessantes temas do concelho, retratando de alguma forma a sua história e a sua dinâmica.

A apresentação do volume n.º 7 está agendada para o Mosteiro da Batalha em Maio de 2016.