Artigos relacionados

Na montra

capa_conversa_cavalos.jpg

José Vitorino Guerra contextualizou a obra

No dia 5 de Julho de 2008, foi apresentado em Leiria, no Salão Nobre da Câmara Municipal, o livro "Invasões Francesas - Leiria, 5 de Julho de 1808: O Massacre da Portela - 200 anos", com prefácio, selecção de textos e notas introdutórias de Carlos Fernandes.
O livro tem 96 páginas, é o primeiro volume da colecção Tempos & Vidas da editora Textiverso e foi contextualizado pelo Dr. José Vitorino Guerra numa prelecção profunda e de grande acuidade.
Para uma ideia do que neste livro se pode ler, a propósito do sangrento dia 5 de Julho de 1808, há 200 anos, quando os franceses puseram Leiria a ferro e fogo, transcrevemos do Prefácio algumas palavras de Carlos Fernandes:

Paulo Ferreira Borges, no final da apresentação

Já em tempos se falou dele. E, agora que o vemos retornar, compreendemos que veio para ficar. Falamos de Paulo Ferreira Borges, um homem natural de Pataias mas a residir nas Caldas da Rainha. Acaba de publicar o seu terceiro livro de poesia, desta vez com o título "Do Tempo Sitiado - geopoemas s/d", o terceiro volume da colecção Poesia da editora Textiverso. Foi apresentado informalmente no dia 17 de Maio de 2008, em Pataias, no decorrer de uma Feira do Livro promovida pela Junta de Freguesia local.
O seu primeiro livro, "Para Tentear a Desmesura" (2002), foi Prémio de Revelação de Poesia APE/IPLB 1999. E "A Água Materna dos Poentes" (2002), Prémio de Revelação de Poesia Fernando Pessoa 2001. Pois bem, "Do Tempo Sitiado - geopoemas s/d" não lhes fica atrás porque foi 2.º Prémio do Concurso de Literatura "Região de Leiria e Oeste" promovido recentemente pelo IPLeiria.

Cecília Basílio durante a sessão de autógrafos

“O Canto da Água”, da autoria de Cecília Basílio (textos) e de Fernanda Maio (ilustrações), é decididamente um livro diferente, uma vez que é «posto ao serviço de objectivos de natureza não apenas lúdica, mas também pedagógica e didáctica». Embora o livro tenha sido editado já no final de 2007 e, entretanto, distribuído pelo circuito livreiro, só no dia 14 de Maio de 2008 foi feita uma apresentação informal, no Porto, no Instituto Cultural D. António Ferreira Gomes.

Carlos Pires com o irmão, João Pires (viola)

Volvidos seis anos sobre a última publicação em livro, Carlos Lopes Pires retornou ao convívio dos leitores através de uma nova editora de Leiria, a Textiverso, agora com o trabalho poético "O Livro das Pequenas Orações". Apesar de ter apenas 48 páginas, é um livrinho de aspecto muito elegante, como a Textiverso está a habituar os seus leitores, e repleto de conteúdo. O poeta concedeu-se uma selecção rigorosa dos seus escritos e deixou que voasse para o público uma mão cheia - não mais do que uma mão cheia - de verdadeira poesia, que o revela um homem maduro, ponderado e exigente, e que deixa no leitor uma sensação de plenitude: «nos poemas/ encontrei as tuas asas// para este pássaro/ de mim».

Cecília Basílio (ao centro) apresentou o livro

"Infinito Singular" é o mais recente livro ensaístico do Prof. Rui Filipe Magalhães, docente do Departamento de Línguas e Culturas da Universidade de Aveiro. A apresentação desta obra, a cargo de Maria Cecília Basílio, do Centro de Línguas e Culturas do DLC, foi feita na Livraria dos Serviços de Acção Social da UA no dia 21 de Novembro de 2006, pelas 17h00. A organização esteve a cargo do CLC - Centro de Línguas e Culturas.