AGENDA

INSTALAÇÕES DA TEXTIVERSO

A Textiverso continua a manter o seu escritório em Leiria, com o seguinte endereço:

R. António Augusto Costa, n.4 

2415-398 Leiria

Telefone: 244 881 449

Telemóvel: 91 474 2273

 

BREVES

Visualizações de artigos
1758231

Temos 51 visitantes e 0 membros em linha

Destacamos do Editorial de Era uma vez... e a história continua..., por Ana Isabel Marques

 

«Os textos que aqui se apresentam não foram escritos com quaisquer propósitos de publicação. Trata-se de histórias criadas pelos meninos e meninas da Casa da Árvore em resposta a um desafio lançado pelas professoras tutoras Patrícia e Raquel, de, com base num círculo negro, darem asas à imaginação e desenvolverem uma narrativa. Não é, de forma alguma, um pretexto para exibir dotes de escrita. É um trabalho espontâneo inserido nas rotinas pedagógicas da Casa da Árvore. [...]

A decisão de publicar estes textos baseou-se no pressuposto de que o processo de produção textual e a sua divulgação em forma de livro são também um estímulo do gosto pelos livros e pela leitura. Ler tem como consequência direta melhorar aptidões de escrita. Escrever desenvolve o gosto pela leitura e pelo conhecimento. Entendeu-se por bem não publicar os textos na sua totalidade. Tratou-se de uma decisão tomada por razões pragmáticas (de gestão de espaço), por uma questão de equidade (para tornar mais equilibrada a extensão dos textos) e, sobretudo, por uma questão conceptual (porque se quis arrastar o leitor para o desafio de, também ele, dar largas à imaginação, com um livro aberto e interativo).

[...] Deparamo-nos com uma variedade de temas que deve deixar toda a família da Casa da Árvore orgulhosa do caminho até aqui trilhado por estas crianças. Os textos mostram-nos crianças preocupadas com a Terra e o ambiente; crianças atentas à questão da diferença e da equidade social; crianças sensíveis ao conceito de arte e da criação artística; crianças curiosas em relação aos mistérios do cosmos; crianças conscientes da importância da fantasia e da imaginação; crianças que se propõem defender valores como a igualdade, a solidariedade e o respeito pelo Outro. 

Cabe tudo isto no círculo escuro que serviu de mote aos meninos da Casa da Árvore. [...]»