Artigos relacionados

Na montra

capa_rostos.jpg

A Academia Portuguesa da História acaba de distinguir com vários prémios dez obras de autores nacionais editadas em 2018. Entre elas conta-se “Leiria – Cidade e Diocese. Documentos Fundacionais (1545-1918)”, da autoria do historiador leiriense Saul António Gomes, que foi contemplado com o Prémio História Francisco da Gama Caeiro, no valor de 1.500 euros.

Este trabalho de 224 páginas, em formato A4 e capa dura, é uma edição da Textiverso, editora de Leiria, n.º 45 da sua colecção “Tempos & Vidas”, com data de Maio de 2018, e foi apresentado no Celeiro da Casa do Terreiro, em Leiria, no dia 26 de Maio de 2018. Constitui uma “Edição Comemorativa do Primeiro Centenário da Restauração da Diocese, 1918-2018”.

Os dez galardões atribuídos pela Academia Portuguesa da História serão entregues em sessão extraordinária, no próximo dia 05 de Dezembro de 2018, à tarde, na sua sede, no palácio dos Lilases, em Lisboa.

 

São já quatro os prémios que distinguem obras produzidas pela editora Textiverso

A somar ao Prémio História Francisco da Gama Caeiro, refira-se que, já em 2017, o livro “Forais de Leiria”, igualmente editado pela Textiverso e coordenado cientificamente pelo Prof. Doutor Saul António Gomes, fora distinguido por aquela Academia com o Prémio Fundação António de Almeida, Prémio Joaquim Veríssimo Serrão – 2017, para História.

Este livro, de 496 páginas, foi apresentado no dia 21 de Maio de 2017 no Arquivo Distrital de Leiria e tem como autores o Prof. Doutor Saul António Gomes, o Dr. Mário Rui Simões Rodrigues, a Dr.ª Paula Cândido e a Dr.ª Ana Teresa Rodrigues. Teve o apoio do Eng. Ricardo Charters d’Azevedo, do Palácio Cadaval (Évora) e do Arquivo Nacional Torre do Tombo / Arquivo Distrital de Leiria.

O livro “Forais de Leiria” foi, ainda em 2018, considerado como um dos melhores trabalhos de comunicação gráfica deste ano e objecto do Prémio Papies’2018, na modalidade “Impressão Comercial em Offset Folha-a-folha”, «para a melhor impressão e acabamento de trabalhos de âmbito comercial, produzidos com a tecnologia de offset folha-a-folha». Responsável pela impressão foi a Artipol – Artes Gráficas, de Segadães (Águeda).

Sublinhe-se ainda que, em 2011, o livro bilingue “Le Portail de Santa Maria da Vitória da Batalha et l’art européen de son temps / O Portal de Santa Maria da Vitória da Batalha e a arte europeia do seu tempo”, da autoria de Jean-Marie Guillouët, identicamente editado pela Textiverso, foi também contemplado por aquela Academia com o Prémio de História Calouste Gulbenkian 2011 – História da Europa.